La Palabra de Dios

Era antes de la fiesta de la Pascua, y Jesús sabía que había llegado la hora de que él dejara este mundo para ir a reunirse con el Padre. Él siempre había amado a los suyos que estaban en el mundo, y así los amó hasta el fin.

El diablo ya había metido en el corazón de Judas, hijo de Simón Iscariote, la idea de traicionar a Jesús. Jesús sabía que había venido de Dios, que iba a volver a Dios y que el Padre le había dado toda autoridad; así que, mientras estaban cenando, se levantó de la mesa, se quitó la capa y se ató una toalla a la cintura. Luego echó agua en una palangana y se puso a lavar los pies de los discípulos y a secárselos con la toalla que llevaba a la cintura.

Cuando iba a lavarle los pies a Simón Pedro, éste le dijo:

—Señor, ¿tú me vas a lavar los pies a mí?

Jesús le contestó:

—Ahora no entiendes lo que estoy haciendo, pero después lo entenderás.

Pedro le dijo:

—¡Jamás permitiré que me laves los pies!

Respondió Jesús:

—Si no te los lavo, no podrás ser de los míos.

Simón Pedro le dijo:

—¡Entonces, Señor, no me laves solamente los pies, sino también las manos y la cabeza!

Pero Jesús le contestó:

—El que está recién bañado no necesita lavarse más que los pies, porque está todo limpio. Y ustedes están limpios, aunque no todos.

Dijo: «No están limpios todos», porque sabía quién lo iba a traicionar.

Después de lavarles los pies, Jesús volvió a ponerse la capa, se sentó otra vez a la mesa y les dijo:

—¿Entienden ustedes lo que les he hecho? Ustedes me llaman Maestro y Señor, y tienen razón, porque lo soy. Pues si yo, el Maestro y Señor, les he lavado a ustedes los pies, también ustedes deben lavarse los pies unos a otro. Yo les he dado un ejemplo, para que ustedes hagan lo mismo que yo les he hecho. Les aseguro que ningún servidor es más que su señor, y que ningún enviado es más que el que lo envía. Si entienden estas cosas y las ponen en práctica, serán dichosos.

Después que Judas hubo salido, Jesús dijo:

—Ahora se muestra la gloria del Hijo del hombre, y la gloria de Dios se muestra en él. Y si el Hijo del hombre muestra la gloria de Dios, también Dios mostrará la gloria de él; y lo hará pronto. Hijos míos, ya no estaré con ustedes mucho tiempo. Ustedes me buscarán, pero lo mismo que les dije a los judíos les digo ahora a ustedes: No podrán ir a donde yo voy. Les doy este mandamiento nuevo: Que se amen los unos a los otros. Así como yo los amo a ustedes, así deben amarse ustedes los unos a los otros. Si se aman los unos a los otros, todo el mundo se dará cuenta de que son discípulos míos.

Carátula Evangelio / Evangelho 1

Evangelho João 13. 1-17, 31-35

Faltava somente um dia para a Festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a hora de deixar este mundo e ir para o Pai. Ele sempre havia amado os seus que estavam neste mundo e os amou até o fim. Jesus e os seus discípulos estavam jantando.

O Diabo já havia posto na cabeça de Judas, filho de Simão Iscariotes, a ideia de trair Jesus. Jesus sabia que o Pai lhe tinha dado todo o poder. E sabia também que tinha vindo de Deus e ia para Deus. Então se levantou, tirou a sua capa, pegou uma toalha e amarrou na cintura. Em seguida pôs água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha.

Quando chegou perto de Simão Pedro, este lhe perguntou:

— Vai lavar os meus pés, Senhor?

Jesus respondeu:

— Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais tarde vai entender!

— O senhor nunca lavará os meus pés! — disse Pedro.

— Se eu não lavar, você não será mais meu discípulo! — respondeu Jesus. — Então, Senhor, não lave somente os meus pés; lave também as minhas mãos e a minha cabeça! — pediu Simão Pedro.

Aí Jesus disse:

— Quem já tomou banho está completamente limpo e precisa lavar somente os pés. Vocês todos estão limpos, isto é, todos menos um. Jesus sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: “Todos menos um.”

Depois de lavar os pés dos seus discípulos, Jesus vestiu de novo a capa, sentou-se outra vez à mesa e perguntou:

— Vocês entenderam o que eu fiz? Vocês me chamam de “Mestre” e de “Senhor” e têm razão, pois eu sou mesmo. Se eu, o Senhor e o Mestre, lavei os pés de vocês, então vocês devem lavar os pés uns dos outros. Pois eu dei o exemplo para que vocês façam o que eu fiz. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o empregado não é mais importante do que o patrão, e o mensageiro não é mais importante do que aquele que o enviou. Já que vocês conhecem esta verdade, serão felizes se a praticarem.

Quando Judas saiu, Jesus disse:

— Agora a natureza divina do Filho do Homem é revelada, e por meio dele é revelada também a natureza gloriosa de Deus. E, se por meio dele a natureza gloriosa de Deus for revelada, então Deus revelará em si mesmo a natureza divina do Filho do Homem. E Deus fará isso agora mesmo. Meus filhos, não vou ficar com vocês por muito tempo. Vocês vão me procurar, mas eu digo agora o que já disse aos líderes judeus: vocês não podem ir para onde eu vou. Eu lhes dou este novo mandamento: amem uns aos outros. Assim como eu os amei, amem também uns aos outros. Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos.


Reflexión

Hoy nos ofrece la reflexión del Evangelio el padre Ignacio Belo

Hoje é 5ª feira santa, celebramos a atualização dos acontecimentos que nos inserem na Páscoa. Esta manhã foi a celebração de comunhão com o bispo a que estamos vinculados, renovando o nosso compromisso e escutando dele o estímulo, para prosseguirmos a missão de fé evangélica. De tarde, celebramos a instituição da Eucarístia na Ceia de Cristo com os discípulos.

Neste texto bíblico temos o momento decisivo da existência de Cristo junto dos seus discipulos, Jesus, resume nos dias antes da páscoa, todo o processo de salvação, todas as dimensões estruturantes da sua missão apostólica.

Jesus sabe quem é, e para o que vem. Por isso reafirma a sua marca de amor: no serviço aos outros, expresso no lava pés; na refeição da ceia, com função de ação de graças;  e dá o mandamento do amor: amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei.

O amor, é expresso na atitude de humilhação, serviço do escravo, lavando pés, preparando-os para a longa caminhada da evangelização. O amor expressa-se de forma quase estranha, fora do comum, e isso é marcante para todos: assumindo a funçao de escravo, que lava os pés ao seu amo. Afirma-se neste gesto, que todos são capazes de fazer coisas simples, para que se abeirarem da purificação e se  preparem para a missão de permanecer ao serviço de outros.

Imagen que representa a Jesús lavando los pies a Pedro

O encontro da ceia, antecipando a ceia pascal, uma refeição de pão e vinho, marca o início de um ritual, como proposta de uma nova história, como característica de definição de um grupo, que assume esta função, sob a presidência de um ministro escolhido da comunidade e longamente preparado para tal função. Fica afirmado que o alimento distribuído por Jesus, dado por suas mãos, permanece no tempo e na vida de cada crente, que a Ele se associa na missão de comunicar a vontade do Pai. Este gesto de Jesus, a benção e distribuição do pao e do vinho, são a instituição da eucarístia, que se vai perpetuar no tempo.

O mandamento do amor, é o novo enquadramento de atitude religiosa. Já não é a Lei, as normas do templo, as regras dos dominadores: este é um novo poder uma nova maneira de sermos de Deus. O poder do amor, depende da tua decisão de amar, não de determinações exteriores a ti. És tu que escolhes usar esta marca comportamental para afirmares a tua decisão de seguir a Cristo. Jesus assume ser Mestre e Senhor, capaz de dar exemplo e nos ensinar, nos capacitar, a dar continuidade ao que Ele está a fazer.

Judas andou com Jesus o tempo todo e não percebeu a profundidade da sua proposta.

Pedro procurava um mestre dominador e não um servo, mas, foi capaz de alterar a sua maneira de entender e deixa, que Jesus o purifique.

Jesus assume o papel de Pai, ao chamar-lhes: queridos filhos. Amando como o Pai ama, colocando em suas mãos as tarefas, para confiar às nossas mãos e às nossas palavras o que Ele assumiu durante o tempo em que esteve com eles, pela: oração, benção, partilha, atualização dos gestos santos, ligação amorosa aos seus.

Preparemo-nos para celebrar a Páscoa, tendo em conta estes valores, que esta celebração nos apresenta. Fiquem bem, e que as melhores bênção de Deus encha os vossos corações, se expresse nas vossas palavras e ganha forma nos vossos gestos. Uma santa Páscoa para cada um de vós.


La Colecta:

Padre todopoderoso, cuyo amado Hijo, en la víspera de su padecimiento, instituyó el Sacramento de su Cuerpo y Sangre: Concédenos, en tu misericordia, que lo recibamos con gratitud como memorial de Jesucristo nuestro Señor, que en estos santos misterios nos da una prenda de la vida eterna; quien vive ahora y reina contigo y el Espíritu Santo, un solo Dios, por los siglos de los siglos.  Amén.

Comparte